22.6 C
Canelinha
quinta-feira, 12/12/2019
22.6 C
Canelinha
quinta-feira, 12/12/2019

Juíz da cidade de São João Batista-SC condena Estado a dividir prejuízos com motorista

Mais Notícias

Assaltantes arrombam frigorífico em SC e levam 400 quilos de carne

Na madrugada desta terça-feira (10), um frigorífico foi alvo de ladrões em Capinzal, no Oeste catarinense. Os assaltantes arrombaram...

Jovem é flagrado por tráfico de drogas em Tijucas

O flagrante foi realizado pela Polícia Militar na rua Aldeia, no bairro Praça, em Tijucas. O flagrante aconteceu na...

Inicio de incêndio assusta ceramista em Tijucas

Na noite desta quarta-feira 11-12 por volta das 22hrs, na SC-410 Nova Descoberta Tijucas na cerâmica Souza, o ceramista...
Olho Vivo Canhttps://www.olhovivocan.com.br/
Um portal de Notícias, totalmente digitalizado traz as principais informações sobre O Vale do Rio Tijucas e região, com sua cede em Canelinha. Missão de articular as forças da comunidade, sendo voz, dos que não as tem, ligamos você ao nosso Estado de ponto a ponto.

A decisão partiu do juiz Alexandre Murilo Schram, titular da 2ª Vara da comarca de São João Batista,SC, cidade onde ocorreu o sinistro. Ao voar comseu carro sobre faixa de pedestre elevada, mas sem sinalização, resultou em ação judicial que condenou o Estado de Santa Catarina a dividir os prejuízos com o incauto motorista.

Segundo que se sabe o veículo sofreu avarias em sua parte inferior, com danos na peça de proteção do carter e rompimento parcial do motor, perda de óleo e impossibilidade de rodagem. O condutor conseguiu comprovar que não havia realmente sinalização com alerta sobre a existência da elevação na pista.

A extensão dos danos, contudo, alertou o magistrado sobre a grande probabilidade do motorista estar acima da velocidade permitida para o local, na SC-410, de até 40 quilômetros por hora. “Registros fotográficos permitem inferir que, se de fato o demandante, naquele local, estivesse dirigindo seu veículo em velocidade inferior a 40 km/h, como sustenta, dificilmente seu veículo sofreria os danos explicitados nas imagens colacionadas”, raciocinou Schram.

E, se não havia placa que informasse sobre o elevado na pista, a sinalização sobre a velocidade máxima era ostensiva. “Há, portanto, concorrência de culpas (…), as circunstâncias dos fatos permitem afirmar que o autor não conduzia seu veículo com a necessária atenção e em velocidade adequada ante as condições de trafegabilidade da rodovia”, concluiu.

Diante da concorrência de culpas, o Estado de Santa Catarina foi condenado a arcar com 50% dos prejuízos sofridos pela parte demandante, como base no orçamento de menor valor, de R$ 1.026,50 – sobre o qual serão acrescidos ainda juros e correção monetária. Da decisão, prolatada no dia 13 de novembro, cabe recurso ao TJSC. informações SuperFM.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas Notícias

Inicio de incêndio assusta ceramista em Tijucas

Na noite desta quarta-feira 11-12 por volta das 22hrs, na SC-410 Nova Descoberta Tijucas na cerâmica Souza, o ceramista...

Bueiros pintados busca chamar atenção para descarte irregular

A iniciativa da FAACI (Fundação Ambiental Área Costeira de Itapema) tenta chamar a atenção de turistas e nativos, para o descarte irregular de lixos em vias...

Conselheiras Tutelares eleitas e os suplentes recebem diploma em Canelinha

As cinco conselheiras tutelares que irão atuar em Canelinha e os suplentes receberam seus diplomas na tarde desta quarta-feira (11-12). O ato foi realizado...

20 de dezembro é o prazo para pagamento do Refis com descontos de até 100% sem juros e multas

Se encerrar o ano sem dívidas em atraso com o município é uma das suas metas para 2019, é hora de aproveitar o Refis...

Comissão aprova na Alesc projeto que proíbe pedágios ambientais em Santa Catarina

A Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Assembleia Legislativa de Santa Catarina (Alesc) aprovou, nesta terça-feira (10), o voto do relator, deputado João...

Mais notícias como esta